segunda-feira, 10 de dezembro de 2007

A saudade de Gabo

Até agora tenho feito elogios e indicado livros aqui no blog. Hoje, resolvi tomar um pouco de liberdade e escrever sobre um livro que não gostei. A tarefa vai ser difícil, pois o livro é Memória de Minhas Putas Tristes e o escritor é nada mais nada menos que o Gabriel García Márquez.

O livro Memória de Minhas Putas Tristes foi publicado em 2004, depois de um jejum de 10 anos em que García Márquez não escrevia nenhuma ficção. Ele narra a história de um jornalista que resolve presentear-se com uma noite de amor com uma prostituta virgem. Nele, o escritor reflete sobre a velhice e a solidão e – já característico de Márquez – sobre os amores frustrados.

Então, diante deste livro, estava tentando achar argumentos por não ter gostado tanto dele. Apesar de ser García Márquez quem o escreveu, parece que algumas características do realismo fantástico – muito bem utilizadas em Cem Anos de Solidão e Amor nos Tempos do Cólera – foram deixadas para trás. O enredo é simples. Vasculhando na internet, achei um texto que reflete bem o que eu senti quando terminei de ler o livro: “um gosto estranho de algo que poderia ter sido, mas não foi”.

Lógico, fica difícil escrever um livro à altura de Cem Anos de Solidão, por exemplo. A impressão saudosista do García Márquez de antes é que fica.

Abaixo alguns links, de resenhas sobre o livro que achei na internet. As opiniões são divergentes e o melhor é que, para tirar sua própria conclusão, você leia o livro.

3 comentários:

Adriano disse...

criticando o gabo, tsc, tsc. que vergonha!
hehehehe
to brincando. É um dos únicos, acho que o único, livro dele que não sou apaixonado :D

belíssimo blog garota, continue assim

bjooo

Vanessa disse...

Blé!
Eu odiei esse livro também :P

:*

admilson disse...

tem tempo que li "cem anos de solidão", é um livro incrível. mas gosto muito de "memórias...", achei delicioso voltar a ler gabo depois de tanto tempo, o que me fez ir atrás de outros livros dele. li "crônica de uma morte anunciada", que é maravilhoso, e "do amor e outros demônios", que adorei também. mas com "memórias..." tive uma relação especial, um pequeno caso de amor. me reconheço muito nas coisas que ele conta, apesar de ser bem jovem.