domingo, 28 de outubro de 2007

A inutilidade (e o prazer) de ler

Eu nunca entendi como existem pessoas que conseguem passar mais de 72 horas longe de livros. Elas devem ter mais tempo livre – e ter viajado menos que eu.


Capitães da Areia, de Jorge Amado, foi um dos primeiros livros que caiu nas minhas mãos. Eu tinha uns 12, ou 13 anos e, mesmo sem saber quem era Jorge Amado, devorei o livro em poucos dias. Ele acabou instigando a minha vontade de ler e, dali por diante, contraí a doença dos leitores desvairados, aqueles que lêem cinco livros por férias, três vezes o mesmo livro e fazem listas infinitas de livros que gostariam de ler – e não lêem por falta de tempo.

Sempre culpei os livros pela viagem e pela vontade de viajar que eles me proporcionam. A história de um dos primeiros livros que li se passava na Escócia e me despertou a curiosidade de conhecer aquele país. Ainda não o conheci, mas a vontade continua existindo. A segunda idéia tentadora que despertei com os livros foi conhecer Machu Picchu, depois de ler a história de uma equipe de vôlei que ia jogar em terras peruanas. Essa vontade eu realizei numa viagem com meu pai, nos meus quinze anos.

Não aceito a idéia de que livros não passam de diversão e que podem ser comparados com novelas. Está certo que ambos são formas de captar a realidade, mas o livro permite uma viagem à imaginação bem mais aprofundada e criativa do que a novela.

Livro é mais do que diversão. É cultura. Faz a gente perceber que existem outros mundos além do que pode ser visto pelos nossos olhos. Ensina a escrever, a viajar, a inventar. No meu caso, é um vício inegável. Comprar um livro é uma terapia, assim como comprar roupas e perfumes em dia de TPM. Por isso, nunca consegui entender como existem pessoas que passam dias e dias longe dos livros.

Herdei o meu vício por leitura – e também uma biblioteca com 60 livros – do meu avô paterno. Por coincidência, na biblioteca, há muitos livros do Jorge Amado. Sustento este vício com esse blog, com listas infinitas de obras e autores que ainda quero ler e com algumas horas perdidas lendo coisas que muitas vezes parecem inúteis – mas que na verdade não são.

6 comentários:

Maíra Bianchini disse...

Naaati!
Adorei o teu blog! Vou ler seguido, pqe tbm adoro livros e to curiosa pra saber as tuas dicas e comentários ;D
Bjoo, nega ;**

Camila disse...

mazaaaa negaaaaaa!!!! eu nao sabia q tu tb tinha feito um blog! vamos ter q pedir p luti qual é o remedio p essa febre heinnn!!uahuah
bjos flor!

Letícia de la Rue disse...

Mas todo mundo resolveu aderir aos blogs hueheueh
Bom, mais coisas legais pra ler :DD
Beijo!!

Karina disse...

Eeeee! Mais um!! Vou voltar aqui pra ler mais textos teus!

Beijo

Vanessa disse...

Muuuuuuuuuuito bom teu blog, flor!
Também vou ser assídua aqui!

:*

Nome:Fabíola Weykamp disse...

Confesso que depois do primeiro livro que caiu em minhas mãos, cultivei o hábito da leitura. Aprendi até gostar daquelas aulas monótonas de literatura, da escola. Hoje, o que me motiva a "freqüentar" o cursinho pré-vestibular, são as aulas de literatura.Uma viagem e tanto.Fascinante.Fico fascinada. Ainda tenho muito o que ler, é maravilho ter acesso, poder conhecer virtualmente aqueles que compartilham de mesmas idéias.
Um abraço e continua, com bastante força, o teu blog.